multi midia

Nenhum Banner

SAÚDE

Boatos atrapalham vacinação contra a febre amarela

Em áudio, infectologista do Butantan diz que vacina da febre amarela não é segura.

Todos nós sabemos da velocidade com que as notícias se propagam com tecnologia nos dias atuais. Todos nós sabemos, também, que muitas dessas notícias são falsas. Diversos conteúdos foram compartilhados em grupos do Whatsapp nos últimos dias alertando sobre supostas conseqüências da vacina contra a febre amarela. Muitos desses materiais falsos são atribuídos a profissionais da saúde ou a órgãos governamentais com mensagens que não condizem com a verdade e que não foram ditas pelas pessoas citadas. O pesquisador do Laboratório de Comunicação e Saúde e professor da Fiocruz, Igor Sacramento, cita alguns boatos que estão sendo compartilhados sobre a vacina contra a febre amarela.

“Primeiro é uma coisa que volta sempre. A vacina é para matar as pessoas. Em qualquer período de vacinação. Então, essa coisa que a vacina, que o governo quer matar as pessoas para diminuir a população brasileira, isso sempre aparece. Impressionante. Aparece também a questão do uso de metais, principalmente o mercúrio, nas vacinas. Muitos questionam isso. Outros vídeos questionando a questão da vacina ter o vírus, que é uma falta de informação sobre a própria constituição da vacina também, que é ter o vírus. Relação com o autismo em crianças também aparece.”

O site boatos.org listou sete notícias falsas sobre a febre amarela que costumam ser compartilhadas nas redes sociais. Notícias como: “a culpa é dos macacos”, “febre amarela é uma farsa criada para vender vacinas”, e “médica do Butantan alerta contra febre amarela” são citadas na matéria. Todas são falsas. As vacinas oferecidas nas unidades de saúde em todo o país possuem a chancela da Organização Mundial da Saúde e são, comprovadamente eficazes contra a febre amarela e não causam outros problemas de saúde. Segundo Igor Sacramento, há uma grande dificuldade no combate ao compartilhamento de notícias falsas e a tendência é que, com o avanço da tecnologia, elas aumentem ainda mais.

“A tendência é aumentar. E isso, não cabe a nós o controle, não tem como. A forma que nós temos que fazer é tentar entender a lógica. Nós vivemos em um interativo comunicacional, onde todo mundo está buscando estar conectado nas redes sociais, no uso do Whatsapp.”

Portanto não precisa ter medo. A vacina contra a febre amarela é segura e não causa outras doenças. Tampouco é feita com materiais nocivos à saúde. Segundo o Ministério da Saúde, até o momento, 44 casos suspeitos de febre amarela foram registrados na Bahia. Dezessete estão sob análise e 27 já foram descartados. Você ainda não se vacinou?Procure o posto de saúde mais próximo e se previna. Vale lembrar que é preciso levar documento oficial com foto e o cartão de vacina para ser vacinado contra a febre amarela. Para mais informações, acesse saude.gov.br/febreamarela.

Reportagem, Paulo Henrique Gomes

Confira áudio da matéria à baixo

denuncia-1-3-768x362

Most Popular

para o Topo